REVOLUÇÃO

Meu quarto na minha adolescência era cheio de posters de países nas paredes, versículos bíblicos e fotos motivadoras. Eu falava que queria mudar o mundo. No auge dos meus 13, 14 anos eu achava que seria capaz de acabar com a fome do mundo e falar de Jesus para todos. Não sei se eu era muito estranha ou muito intensa. Um dia, mina mãe disse que se eu quisesse mudar o mundo, eu iria precisar arrumar meu quarto primeiro (que por sinal era uma bagunça!).

Ao passar dos anos, consegui entender o que a minha mãe queria dizer para mim. Eu até poderia estar querendo uma transformação externa, mas ela precisava começar comigo e ao meu redor. Eu queria sim poder arrumar a pobreza do mundo, mas precisava começar a aprender a colocar minhas roupas no lugar primeiro. Não estou falando que os desorganizados não podem mudar o mundo, até porque mesmo depois de casada admito que não sou o maior exemplo de organização que existe. O que eu quero dizer é que estamos sempre olhando para o que está fora e para aquilo que é maior, quando na verdade esquecemos que os detalhes são importantes. Não adianta querermos concertar o amor no mundo e não perdoar nossos pais ou amar nossos conjugues de forma sincera. Não adianta querer motivar pessoas e ficar com medo de se olhar no espelho em casa. Não adiantava querer mudar o mundo falando de Deus, sem antes ter um relacionamento íntimo e real com Ele. Afinal, a capacidade não é nossa, mas vem dEle.

Em meio ao seu seu dia-a-dia, comece dando bom dia ao seu vizinho mal educado, ou conversando com aqueles que são excluídos no seu ambiente de estudo ou trabalho. Ao invés de achar que para ser um cristão exemplar só é possível se pregar em púlpitos e auditórios lotados, comece a pregando na sua casa, para os seus amigos e para si mesmo. Grande ou pequeno para Deus não importa. O tamanho dos nosso atos para Deus não é mais importante do que a intenção deles.

Quando amamos a Deus, fazer o bem e lutar pela justiça fazem o nosso coração arder. Só que precisamos arrumar as gavetas antes. É preciso colocar nossas próprias emoções no lugar antes de lidar com as dos outros. Entender a nós mesmo antes de tentar explicar o próximo. Aprender a sermos humildades antes de acharmos que podemos concertar tudo. Arrumar as gavetas pode ser mais desafiador do que se parece.

A revolução no mundo é poderosa, mas nada é mais importante para Deus do que a revolução do nosso próprio coração.


 

REVOLUTION

During my teen years my room was full of posters of different countries on the walls, Bible verses and motivational pictures. I used to say that I wanted to change the world. When I was around 13 or 15 I thought I would be able to stop the world’s hunger and talk about Jesus to everyone. I’m not sure if I was too weird or too intense. One day, my mother said that if I wanted to change the world, I would need to clean my room first (which was a mess, by the way!).

Over the years, I was able to understand what my mother meant. I might even be wanting an external transformation, but it needs to start in me and around me. If I wanted to solve the poverty of the world, I had to start learning to put away my clothes first. I’m not saying that the disorganized can’t change the world, because even after marriage I admit that I am not the greatest example of organization that exists. What I mean is that we are always looking at what is out of reach and what is greater, but we end up forgetting that the details are also important. It doesn’t make sense wanting to share love in the world and not forgive our parents or love our spouses sincerely. It doesn’t make sense wanting to motivate people and being afraid to look in our own mirror at home. It doesn’t make sense wishing to change the world by sharing the gospel, without first having an intimate and real relationship with God. After all, the capacity and directions are not ours but from Him.

In the midst of your daily life, real change is saying good morning to our rude neighbor or by talking to those who are excluded in our study or work environment. Instead of thinking that to be an exemplary christian is to preach in crowded pulpits and auditoriums, let’s start preaching at home, to our friends, and to ourselves. Big or small, for God it doesn’t matter. The size of our acts to God are no more important than their intentions.

When we love God, doing good and striving for justice makes our hearts burn. We just need to remember to clean the drawers first. It is necessary to put our own emotions in place before dealing with others. Learning to be humble before we think we can fix everything and everyone. Packing the drawers can be more challenging than it looks.

The revolution in the world is powerful, but nothing is more important to God than the revolution of our own heart.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s